Tudo sobre Manutenção de subestações elétricas

Transporte Containermanutenção de subestações elétricas é primordial para qualquer indústria ou empreendimento de grande porte porque podem impedir que a empresa necessite paralisar suas atividades, evitando assim prejuízos incontornáveis.

Para entender a importância de manter em dia o cronograma de  manutenções, primeiro é preciso compreender o que é e como funciona uma subestação de energia.

O que é uma Subestação Elétrica?

Subestação é toda instalação elétrica de alta potência, contendo equipamentos para transmissão e distribuição de energia elétrica. Também são soluções que compõem o sistema de proteção, controle, transmissão e distribuição de energia de alta potência da fonte geradora à consumidora, além disso, a subestação transforma a tensão, agindo como pontos de entrega para a demanda.

Como funcionam as subestações?

Estabelecimentos comerciais ou industriais, que são grandes consumidores, recebem a energia elétrica da concessionária em média tensão, a partir de uma estação de subtransmissão. Com isso, precisam ter a própria subestação para, geralmente, reduzir a tensão ao nível de consumo dos equipamentos e garantir o bom funcionamento do empreendimento.

Normalmente as subestações de energia consumidoras são utilizadas por grandes indústrias e centros comerciais. Elas também são importantes para estabelecimentos de serviços essenciais, como supermercados ou hospitais. Até por isso são instaladas dentro do próprio terreno da empresa ou possuem o suporte de uma subestação móvel, para que a ação sobre ela seja mais eficaz.

Exatamente pela importância desses estabelecimentos, a manutenção de subestações elétricas é fundamental. A falta de energia pode significar não só a perda financeira, mas até de vidas, nos casos de unidades de saúde. Portanto, é um assunto que precisa ser levado a sério pelos administradores.

Qual a importância da manutenção de subestações elétricas?

Por ser um equipamento de alta periculosidade e por onde é transmitido um nível elevado de eletricidade, a manutenção em uma subestação de energia é muitíssimo necessária. Isso porque ela garantirá a operacionalidade da planta.

Diversas falhas podem ocorrer em uma subestação de energia, desde as mais simples às mais complexas. Qualquer pequeno problema já é suficiente para se tornar um grande transtorno.

A manutenção em sistemas elétricos tem um papel fundamental na prevenção de prejuízos e acidentes decorrentes do mau funcionamento de um ou mais componentes. A complexidade dos equipamentos e a necessidade de que se mantenham trabalhando por muito tempo, faz com que ocorram desgastes elétricos, físicos, mecânicos, entre outros.

Por exemplo, a falta de manutenção em uma subestação de energia pode ocasionar alterações em grandezas elétricas, como tensão e corrente. E esse distúrbio costuma gerar consequências que vão do mau funcionamento à queima de máquinas e equipamentos industriais. Imagine o prejuízo!

Além do desgaste gradual, os equipamentos podem falhar, sem motivo aparente e de forma inesperada. Uma falha na subestação pode ocasionar a interrupção no fornecimento de energia, que já é um grande prejuízo por si só, afetando toda a rotina e a produtividade das empresas.

E há situações piores, como incêndios e explosões causados em acidentes elétricos por falta de manutenção. Claro que esses são os casos mais extremos. Por isso, gastos com manutenção não são meros gastos, mas sim um investimento que traz benefícios para a empresa.

Benefícios de manter um planejamento de manutenção para subestações

Dentre os benefícios, destacamos os seguintes:

  • Redução de custos;
  • Aumento da vida útil dos equipamentos;
  • Maior confiabilidade dos equipamentos;
  • Mais segurança;
  • Melhor ambiente de trabalho;
  • Maior valorização das instalações.

Com todos esses benefícios, as empresas precisam adotar um plano de manutenção de subestações de energia que mantenha os equipamentos em pleno funcionamento e com risco mínimo de falhas.

Obviamente que a manutenção deve ser realizada por profissionais capacitados e empresas com experiência no assunto, como o Grupo Maxpesa, que atua nesse segmento há mais de 20 anos, fazendo a manutenção em subestações de energia de todos os tamanhos e modelos (incluindo subestações móveis) e atendendo grandes clientes, como EnelFurnas e Light S/A.

Tipos de Manutenção de subestações elétricas

Conforme falamos anteriormente, a manutenção serve para manter em funcionamento e preservar as funções e características dos elementos dos sistemas elétricos, evitando grandes colapsos.

Existem 3 tipos de manutenção em subestação de energia e nós falaremos à seguir sobre cada uma delas:

  1. Mantenção Preditiva:

A manutenção preditiva é uma espécie de extensão da manutenção preventiva. Ela se baseia na probabilidade de um determinado equipamento apresentar uma falha e acontece sem a necessidade de paralisação do equipamento.

Esse tipo de manutenção se baseia no acompanhamento e no monitoramento regular dos equipamentos e dos sistemas. Assim, a ideia é maximizar o intervalo entre os reparos programados e evitar os corretivos.

Ou seja, é feita mesmo quando o equipamento apresenta boas condições de operação, mas está a um passo de começar causar problemas.

  • Termografia de áreas sensíveis da subestação de energia

Essa técnica proporciona o sensoriamento remoto de áreas aquecidas usando radiação infravermelha. Em resumo, ela mede a temperatura de um ponto ou componente, permitindo a identificação de potenciais falhas em algum local.

No caso dos sistemas elétricos, a termografia vai identificar anormalidades na relação entre a corrente e a resistência dos componentes. Se houver anormalidade, significa que há corrosão, oxidação, excesso de carga ou defeito nas peças.

No caso das Subestações Móveis, por exemplo, conseguimos realizar estas análises internamente. Realizamos a avaliação de cada componente da máquina de forma profissional e minuciosa no pátio da Maxpesa.

  • Análise de óleo do transformador

As principais funções do óleo isolante são refrigeração e isolamento elétrico. E para que ele execute bem essas tarefas, precisa estar em boas condições. Para identificar as características do óleo, são necessários alguns ensaios técnicos, como:

      • Índice de perdas dielétricas;
      • Rigidez dielétrica;
      • Teor de água;
      • Índice de neutralização;
      • Cromatografia;
      • Cor;
      • Densidade;
      • Tensão superficial.

Qualquer anomalia nesses exames pode significar danos futuros ao equipamento, inclusive sérios e que exijam a substituição da máquina, um grande prejuízo para a empresa. Por essa razão, a análise da qualidade do óleo isolante é um item muito importante na manutenção preditiva.

  1. Manutenção Preventiva:

Manutenções preventivas são aquelas programadas com base nas análises e laudos obtidos com a manutenção preditiva. Elas evitam a interrupção no fornecimento de energia. Muitas vezes não é necessário paralisa-la, mas quando há esta necessidade é de maneira breve e programada. Além disso, propicia uma redução de despesas com manutenções corretivas, que podem ocorrer inesperadamente.

Finalizando, a manutenção preventiva também é determinante por conta dos meios legais. A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) estabelece algumas instruções e regras mínimas. Elas devem estar em total cumprimento na hora de realizar as manutenções em geradores, redes elétricas e, obviamente, nas subestações de energia.

  1. Manutenção Corretiva:

Existem dois tipos de manutenção corretiva: a programada e a emergencial. Quando um dos equipamentos ou sistemas já apresenta baixo rendimento e quando há a identificação de anomalias durante as manutenções preditiva e preventiva, podemos considerar “manutenção corretiva programada“. Já quando há falhas, que geralmente ocorrem devido à inexistência de um plano de manutenção que visa a prevenção de incidentes, podemos considerar “manutenção corretiva emergencial“.

Quando não é prevista, a manutenção corretiva geralmente precisa ser feita em caráter de emergência para que não haja prejuízos maiores à subestação. E ainda, dependendo da complexidade, é possível que seja necessária a interrupção do fornecimento de energia.

O ideal, portanto, é que as manutenções preventiva e preditiva evitem que haja a necessidade de uma manutenção corretiva. Por isso, as duas primeiras devem ser prioridade.

Como escolher a melhor empresa para realizar a manutenção de subestações de energia?

É fundamental que as empresas de manutenção sigam à risca todas as normas técnicas e padrões sugeridos pelos fabricantes de equipamentos e componentes das subestações.

No caso do Grupo Maxpesa, os profissionais passam por treinamentos periódicos para garantir o melhor serviço, no menor espaço de tempo e com a maior segurança possível. Além do treinamento de NR-10, que atende à norma regulamentadora dos protocolos de segurança para trabalhos que envolvam energia elétrica.

 

Fale Conosco

Telefones
0800 629 7372
(21) 3675-1900
Mídias Sociais
linkedin instagram instagram
Endereço
Av. Primavera, 156
Jardim Primavera
Duque de Caxias - RJ
CEP: 25215-255
Filiais

Minas Gerais
São Paulo
Espírito Santo

Blog